Logo

Todas as notícias

CELEBRAÇÃO DO ENVIO DOS PROFESSORES DE EDUCAÇÃO MORAL E RELIGIOSA CATÓLICA – DO ENSINO BÁSICO E DO ENSINO SECUNDÁRIO – ALMADA, 14 DE OUTUBRO DE 2017

Dia 14 de outubro de 2017, entre as 17.00h e as 20:30h, cerca de 45 professores – provenientes de diversos agrupamentos de escolas e escolas não agrupadas, viveram as experiências significativas de “encontro‑convívio” e de “compromisso-envio” inerentes à atividade diocesana da Celebração do Envio de Professores de Educação Moral e…

  Notícias   Be the first to comment!   213
Celebração do Envio

Teve lugar, pelas 18 horas do dia 15 de outubro, na Igreja Paroquial d e Santo André do Barreiro, a Celebração do Envio dos professores de Educação Moral e Religiosa Católica (EMRC) da Diocese de Setúbal. Esta celebração foi presidida pelo nosso Bispo, D. José Ornelas, ao qual os professores…

  Notícias   Be the first to comment!   1218    Read more...
Encontro Planificação 2016/17

No dia 2 de julho, em Alcochete, teve lugar o encontro dos professores de EMRC da Diocese de Setúbal, tendo como objetivo fundamental a planificação do ano letivo de 2016/2017. Iniciámos os nossos trabalhos com a oração da manhã, num local muito agradável e acolhedor, a Igreja da Misericórdia. À…

  Notícias   Be the first to comment!   5380

Quaresma: tempo de autenticidade, vitalidade, solidariedade A todos os membros da comunidade diocesana de Setúbal Com a celebração das cinzas, damos início, nesta Quarta feira, ao tempo da Quaresma, que nos conduzirá à festa da Páscoa, comemoração da morte e ressurreição do Senhor Jesus. Este é um tempo muito especial,…

  Notícias   Be the first to comment!   1673

No âmbito do Jubileu da Misericórdia, o nosso Bispo, D. José Ornelas, irá concretizar, pelas 15h30 de cada domingo da Quaresma (exceto no dia 14 de fevereiro que será às 15h00), seis catequeses quaresmais, divididas pelas quatro Portas Santas da Diocese, para as quais todos estamos convidados.

  Notícias   Be the first to comment!   1083

No dia 30 de outubro, no âmbito da disciplina de EMRC, a imagem peregrina da Sra. de Fátima veio à nossa escola, tendo – se assistido a um momento de encontro entre os seus fiéis e a "Mãe do Céu". Participaram também alunos e professores das escolas E.B. Paulo da…

  Notícias   Be the first to comment!   830

1. “Não deveremos entender a novidade da missão como um desenraizamento, como um esquecimento da história viva que nos acolhe e impele para diante. A memória é uma dimensão da nossa fé, que, por analogia com a memória de Israel, poderíamos chamar «deuteronómica».” (EG 13)

  • Identidade espiritual: Terra e Povo de Santa Maria
  • História territorial e eclesiástica: Ordem de S. Tiago
  • Vaticano II: A formação da Região Pastoral de Setúbal no seio do Patriarcado (66-75)
  • A criação da Diocese com a nomeação do seu 1º Bispo
  • Peregrinação a Fátima e Visita da Imagem Peregrina
  • Uma memória das diferentes realidades eclesiais (folha A4)
  • Filme/Fotobiografia/Exposição itinerante dos 40 anos
  • Publicação de alguns documentos relevantes

2. “Jesus deixa-nos a Eucaristia como memória quotidiana da Igreja, que nos introduz cada vez mais na Páscoa (cf. Lc 22, 19). A alegria evangelizadora refulge sempre sobre o horizonte da memória agradecida: é uma graça que precisamos de pedir. Os Apóstolos nunca mais esqueceram o momento em que Jesus lhes tocou o coração: «Eram as quatro horas da tarde» (Jo 1, 39).” (EG 13)

  • Somos de Jesus: nascemos da Sua Páscoa
  • gratidão versus a murmuração
  • A conversão e a purificação do coração
  • Adoração eucarística: 40 horas seguidas de oração e confissões
  • Pagela com oração do Senhor Bispo a recitar diariamente

3. A memória faz-nos presente, juntamente com Jesus, uma verdadeira «nuvem de testemunhas» (Heb 12, 1). De entre elas, distinguem-se algumas pessoas que incidiram de maneira especial para fazer germinar a nossa alegria crente: «Recordai-vos dos vossos guias, que vos pregaram a palavra de Deus» (Heb 13, 7). Às vezes, trata-se de pessoas simples e próximas de nós, que nos iniciaram na vida da fé: «Trago à memória a tua fé sem fingimento, que se encontrava já na tua avó Lóide e na tua mãe Eunice» (2 Tm 1, 5). O crente é, fundamentalmente, «uma pessoa que faz memória».” (EG 13)

  • Histórias e percursos de vida nestes 40 anos
  • A catequese de adultos e o esforço de formação dos catequistas
  • Referenciar 1 a 2 pessoas marcantes por cada realidade eclesial

4. “A evangelização implica também um caminho de diálogo. Neste momento, existem sobretudo três campos de diálogo onde a Igreja deve estar presente, cumprindo um serviço a favor do pleno desenvolvimento do ser humano e procurando o bem comum: o diálogo com os Estados, com a sociedade – que inclui o diálogo com as culturas e as ciências – e com os outros crentes que não fazem parte da Igreja Católica. Em todos os casos, «a Igreja fala a partir da luz que a fé lhe dá», oferece a sua experiência de dois mil anos e conserva sempre na memória as vidas e sofrimentos dos seres humanos. Isto ultrapassa a razão humana, mas também tem um significado que pode enriquecer a quantos não crêem e convida a razão a alargar as suas perspectivas.” (EG 238)

  • Três campos de diálogo: Institucional, Cultural, Pessoal
  • Uma Diocese marcada pela mobilidade humana, pelo trabalho, pela atenção aos sofrimentos concretos
  • Desafios: lançar de uma pergunta aberta
  • Carta Pastoral do Bispo
  • Tempo de Reflexão/Congresso/Festa em Junho

5. “família atravessa uma crise cultural profunda, como todas as comunidades e vínculos sociais. No caso da família, a fragilidade dos vínculos reveste-se de especial gravidade, porque se trata da célula básica da sociedade, o espaço onde se aprende a conviver na diferença e a pertencer aos outros e onde os pais transmitem a fé aos seus filhos. O matrimónio tende a ser visto como mera forma de gratificação afectiva, que se pode constituir de qualquer maneira e modificar-se de acordo com a sensibilidade de cada um. Mas a contribuição indispensável do matrimónio à sociedade supera o nível da afectividade e o das necessidades ocasionais do casal. Como ensinam os Bispos franceses, não provém «do sentimento amoroso, efémero por definição, mas da profundidade do compromisso assumido pelos esposos que aceitam entrar numa união de vida total».” (EG 66)

  • Acompanhar os trabalhos sinodais
  • Reforçar o nosso tecido eclesial por uma atenção renovada aos casais cristãos
  • Estruturar a Pastoral Familiar na Diocese

Criar o Centro de Espiritualidade Matrimonial

Últimos Artigos

Localização

 

Contatos

SDEIE Setúbal Secretariado Diocesano

do Ensino da Igreja nas Escolas

Rua Fran Pacheco, 109 2900 - 376 Setúbal

Tel. 265 539 945

Fax: 265 539 943

Telemóvel : 96 132 16 64

Emails: sdeie.setubal@gmail.com

             sdeie@diocese-setubal.pt

NIF: 501 839 194
NIB: 0007 0227 0019 4630 0180 7

Subscreva a newsletter